O que estamos estudando no momento – Carta aos Romanos

Na última etapa de nossos estudos sobre o perfil do apóstolo Paulo, terminamos com o livro que tornou a base da doutrina da igreja cristã. É um livro tão importante que é nivelado aos próprios evangelhos por alguns estudiosos. Questões como fé e obras, justificação pela fé, a intercessão do Espírito Santo, a soberania de Deus, as doutrinas da Eleição e da Predestinação e mesmo o comportamento diante das autoridades são expostas e discutidas, o que torna o livro o mais importante legado teológico do apóstolo. Os quatro evangelhos contam a história das boas novas sobre Jesus Cristo e Atos conta como essas boas novas se espalharam por mais de três décadas. Mas se tudo que tivéssemos fosse os evangelhos e Atos, nossa compreen­são da fé e prática cristã seria bas­tante limitada.

Romanos, inclusive, foi certamente o estopim da Reforma Protestante. Martinho Lutero foi inflamado pela mensagem do livro. Numa época em que a igreja apregoava que a salvação viria pela penitência e pela compra de indulgências, Lutero lia em Romanos que “o justo viverá pela fé”, o que inflamou seu coração, ao pensar como um pecador poderia estar perdoado diante de um Deus que é justo e que um dia julgará todas as pessoas. Isso levou o então monge a questionar a igreja Católica e a publicar suas 95 Teses, que deflagariam a Reforma.

Convenientemente, no dia 20/11/11, foi publicado no boletim da Oitava Igreja uma palavra do pastor Jeremias Pereira sobre Romanos, que transcrevemos em parte abaixo:

Leia Mais!