O que estamos estudando no momento – Carta aos Hebreus

No próximo dia 05 de fevereiro retornamos ao funcionamento normal de nossa classe de estudos na EBT, após algumas semanas de descanso. No primeiro módulo deste ano, estudaremos a Carta aos Hebreus, livro emblemático do Novo Testamento que funciona como um comentário do livro de Levítico, mostrando que este aponta para Jesus como o Messias, que cumpriu toda a lei.

O autor do livro não se identifica. Embora muitas pessoas atribuam esta carta à autoria de Paulo pelo fato de seu texto expor o caráter divino e messiânico de Jesus perante a letra da Lei mosaica, coisa que o apóstolo muitas vezes fez em suas cartas, existem fatores que apontam para uma outra possibilidade. É possível saber quem é o autor de Hebreus?

Para o professor Luiz Sayão, a diferença da escrita de Paulo para a do autor de Hebreus é claramente perceptível na língua original

Ainda que  alguém pense que esta discussão é contemporânea, desde o primeiro século há discussão sobre quem seria o autor da carta. Orígenes de Alexandria, um dos grandes teólogos do início da igreja, no segundo século, dizia que os pensamentos são de Paulo, mas a linguagem e a forma dissertativa seriam diferentes. Tertuliano de Cartago, filósofo do cristianismo na mesma época, teria afirmado que o autor da epístola seria Barnabé, já que este tinha estreitas ligações com a cultura grega e seu contato com Paulo. Ainda segundo o professor, teólogo e linguista Luiz Sayão, um dos tradutores da Nova Versão Internacional da Bíblia (NVI), é perceptível para qualquer estudante ou conhecedor da língua grega a diferença entre o estilo de Paulo e do escritor de Hebreus quando se lê a carta na língua original.

Segundo o Dr. Russel Shedd, teólogo, missionário e consultor da Editora Vida Nova, existem outros indícios de que não seria Paulo o autor da carta. O texto original da carta aos Hebreus é o grego, e até aí, nada de mais, já que Paulo dominava essa língua. Mas o livro teria um estilo de escrita mais “polido”, formal, diferente da maneira como Paulo escrevia. Enquanto o apóstolo, em suas cartas, dá início a uma nova ideia em antes de concluir o pensamento que tinha começado, amarrando tudo no final, o escritor de Hebreus sempre conclui o pensamento antes de passar a outro assunto. Embora Paulo soubesse grego, o autor de Hebreus usa um vocabulário e figuras de linguagem que mostram uma influência alexandrina, cultura que o apóstolo não tinha. Diferente do que acontece nas outras cartas do apóstolo, não há saudação nem dedicatória. O autor já vai direto ao assunto, fato que não combina com o estilo paulino. Para o Dr. Shedd, até a forma de citar a Lei Mosaica e o Antigo Testamento são diferentes. Enquanto Paulo sempre usa frases como “a escritura diz”, “como está escrito” e “está escrito”, o escritor de Hebreus nunca o faz, mesmo citando o Antigo Testamento com muita frequência.

Para Lutero, é mais provável que o autor seja Apolo

Há um consenso que segue parte da teoria de Tertuliano: é bastante possível que o escritor de Hebreus fosse de origem grega, letrado e eloquente em seus argumentos, além de conhecedor da Lei. Nesse perfil, muitos concordam com a opinião do reformador Martinho Lutero, que acreditava ser Apolo o autor da Carta aos Hebreus. Corroboram com essa opinião os fatos a respeito de Apolo. Era natural de Alexandria, eloquente no falar e “poderoso nas Escrituras” (Atos 18:24). Com seu conhecimento da Lei, tinha grande capacidade de convencimento sobre os Judeus quando falava a respeito de Jesus como Messias (Atos 18:28). Também era um missionário e esteve em várias igrejas, inclusive algumas  plantadas por Paulo (Atos 19:1; I Coríntios 4:6), a quem conheceu pessoalmente e participou do mesmo ministério (I Coríntios 16:12; Tito 3:13). Mesmo que a Bíblia não nos dê maiores detalhes sobre o ministério e obras deste fervoroso pregador, nos parece realmente bem plausível que a Carta aos Hebreus fosse mesmo de sua autoria.

Enfim, isto não é nenhum dogma da igreja, apenas uma curiosidade. O mais importante é o conteúdo precioso do livro e os ensinamentos que nos traz. Se o assunto lhe interessa, acompanhe nossos estudos.

Estudaremos este tema durante o primeiro módulo da EBT 2012.  As aulas acontecem aos domingos, de 09h00m às 11h30m, na Oitava Igreja Presbiteriana de BH, e o primeiro módulo de 2012 começa dia 05/02/2012. As inscrições são gratuitas e estão abertas até, no máximo, dia 12/02/12. Maiores informações no link abaixo, aguardamos você!

http://www.oitavaigreja.com.br/novo/ensino/interna.php?nt=181

Anúncios

Um pensamento sobre “O que estamos estudando no momento – Carta aos Hebreus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s